População de Ibirubá exige resposta do Governo Estadual após quase dois meses do acidente fatal no trevo de acesso secundário
12/02/2024 09:20 em REGIÃO

Quase dois meses se passaram desde o fatídico acidente no trevo secundário de Ibirubá, e a comunidade ainda aguarda um posicionamento efetivo por parte do Governo do Estado. A faixa colocada na entrada secundária da cidade, na ERS-223, expressa o apelo dos motoristas: "Ajudem os Motoristas! DAER/RS e Governo Estadual tomem uma atitude; Modificação do trevo secundário de Ibirubá/RS".

O último episódio trágico ocorreu em 15 de dezembro de 2023, quando um caminhão carregado de tijolos tombou, resultando na morte do motorista. Infelizmente, essa não foi uma ocorrência isolada. Moradores afirmam que o trevo, apesar de bem sinalizado, é mal projetado, causando frequentes incidentes e colocando em risco a vida dos condutores.

Em 18 de julho de 2023, um Toyota Corolla capotou na via, e em 19 de dezembro de 2022, uma carreta tombou no mesmo trevo. Em janeiro de 2021, o Legislativo de Ibirubá enviou um requerimento ao DAER, solicitando providências urgentes, incluindo sinalização de alerta e a possibilidade de redutores de velocidade.

Mesmo após reuniões e promessas, a situação persiste. A comitiva de Ibirubá esteve em Porto Alegre em janeiro de 2023, discutindo soluções com o Diretor Geral do DAER, Luciano Faustino da Silva. Compromissos foram feitos, mas até agora, nenhum projeto eficaz foi implementado.

A Administração Municipal de Ibirubá enfrenta obstáculos, uma vez que o trevo é responsabilidade do DAER. A prefeitura conseguiu autorização para construir uma área de escape, mas a solução ainda está em andamento. Placas foram instaladas, ofícios enviados, mas a angústia da população persiste.

Enquanto a comunidade aguarda ações efetivas, a Administração Municipal empenha esforços para concluir a área de escape. O pedido é claro: DAER/RS e Governo Estadual, é hora de agir e evitar mais tragédias nesse trevo que assombra a segurança dos motoristas de Ibirubá.

Com informações: Fernando Kopper

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!